Martinismo
I:::C:::S:::
Bem-vindo(a) ao fórum Martinismo,

Fora da torrente, que de Homens de Desejo nos transformemos em Novos Homens, para mais tarde brotarmos o Homem-Espírito!

Registe-se já nesta comunidade!

Bem-haja!
:cruzrosas:
Dezembro 2016
DomSegTerQuaQuiSexSab
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Calendário Calendário

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 64 em Dom Abr 03, 2016 2:48 pm
Últimos assuntos
» Apresentações dos novos membros
por Jefferson Oliveira Sex Out 30, 2015 5:08 am

» Rituais Teurgicos dos Elu Cohen
por Rodrigo Martins Sex Abr 03, 2015 11:58 pm

» O que significa a Máscara?
por celso Souza do Nascimento Dom Jan 04, 2015 4:18 am

» Sobre incenso e pentagrama invisível
por ZECHER Sex Nov 14, 2014 1:49 am

» Doutrina do RER
por Convidado Dom Out 19, 2014 9:46 am

» POR UMA NOVA ABORDAGEM DAS PRÁTICAS MAÇÕNICAS
por Convidado Sex Jul 11, 2014 10:07 am

» O que é ocultismo - Um ponto de vista Martinista
por Fcx Dom Jun 15, 2014 2:57 am

» Apresentação
por Convidado Seg Fev 17, 2014 11:39 am

» Ordem Martinista mais antiga em atividade no Brasil
por RenatusLuxCasta Qui Set 26, 2013 2:21 am

» Prece de Invocação ao Grande Arquiteto do Universo
por clelio pereira de souza Qua Jul 17, 2013 1:38 am

» Normas essenciais do Martinismo
por clelio pereira de souza Seg Jul 15, 2013 3:58 am

» Por que estamos na terra?
por clelio pereira de souza Seg Jul 15, 2013 3:28 am

» Prémios para maiores postadores a partir do 100º Usuário!
por Admin Dom Jun 30, 2013 11:35 am

» Ordem da R+C de Ouro
por Julio Seg Jun 17, 2013 1:56 am

» O Ser Humano Andrógeno
por Julio Qui Jun 13, 2013 5:38 am

» Extrato do livro: O Templo do Coração
por Antoniosag Sab Jun 08, 2013 7:07 pm

Ultimos Usuários On-line

Teofania Cósmica

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Teofania Cósmica

Mensagem  Isis em Seg Maio 27, 2013 1:56 am

Quando pensamos acerca do Cosmos, normalmente usamos dois tipos de
critérios: O Cosmos é transcendental ou físico. Ou seja, as maravilhas do
Universo podem ser analisadas pela mensuração científica ou pelo estontear do
pensamento místico.

Através da Astrofísica, nos deslumbramos com o leque cósmico das estrelas,
planetas, nebulosas, galáxias... Percebemos nossa pequenez quanto à magnitude
do Todo. Mas ao mesmo tempo em que somos “insignificantes” perante toda essa
extraordinária grandeza, somos formados de poeira estelar tanto quanto um grão
de gelo dos anéis de Saturno, dos átomos de enxofre da atmosfera de Vênus, dos
fótons liberados pelo Sol e até mesmo pelas estrelas mais distantes do
Universo. Porque seríamos pequenos se realmente somos um espelho do todo?


A vida está latente em todo o Universo. Moléculas orgânicas são encontradas
abundantemente nos planetas, sistemas “solares”, galáxias. A vida sempre
permanece, esperando por desabrochar.


Mas na Terra, ela encontrou um útero sadio para que ela pudesse florescer.
Aqui as moléculas orgânicas advindas de alguma parte do Cosmos (talvez na cauda
de um cometa...) pode desenvolver-se de simples organismos unicelulares em toda
a gama de seres vivos.


Aqui a vida transformou-se numa dança mística de células, ávidas em
reproduzir e evoluir. Nossa flora e fauna é o resultado deste baile cósmico,
embalado pela música da luz solar. É graças a Ele que pudemos existir. O Sol é
o grande maestro da vida e a Terra a Dançarina que lindamente se rende aos encantos
dos acordes solares. Ela ainda dança, esperando os aplausos de todos. E,
inquestionavelmente, aplaudimos.


Aplaudimos pela miraculosa existência da vida, da maestria do Universo em
ser tão perfeito e meticuloso ao se desdobrar do infinito a um quark.
Aplaudimos nossa Deusa bailar elipticamente nos braços da Via Láctea, de
maneira tão graciosa e singela diante da beleza de sua grande família,
envergonhando os planetas secos, frios demais ou quentes demais.


Aplaudimos nossa incapacidade de reverenciar este ato tão lindo,
reproduzindo essa dança nas células de nosso corpo, quando nossas mitocôndrias
“respiram”, nossos lisossomos digerem, nossos cromossomos reproduzem...,
sentindo que realmente somos tão divinos quanto quaisquer outros seres do Todo.


Nossa divindade é intrínseca ao Cosmos! E aqui não coloco a espiritualidade.
Fisicamente tudo é divino! Como podemos não reconhecer a grandiosidade de um
DNA, a beleza do sexo, a maravilha da maternidade, a suntuosidade da
fotossíntese.


Porque restringir o divino ao espírito, e não o incluirmos à matéria? Nossa
restrinção de se maravilhar perante o milagre do Universo nos cega numa
infantilidade de deificar algo que não compreendemos. Os deuses, são deuses,
porque assim os consideramos. Nossos deuses são, acima de tudo, o Ar que
respiramos, a luz que nos aquece e alimenta, a água que nos refresca, a terra
que nos embarca.


Vênus é nossa libido, Júpiter as descargas elétricas, Hélios é o Sol, Diana
a Lua, Marte se torna nossa força, Mercúrio nossa língua, Plutão os vermes de
nosso cadáver, Netuno o Mar, Pan a fauna, Flora a flora...


E tudo isso é Lindo! Todos os deuses no corpo Dela, no Cosmos, cheio de vida
e divindade!


Aí sim, quando encararmos a matéria como divina é que poderemos começar a
pensar no transcendental. Como posso reverenciar uma deidade onisciente,
onipresente e onipotente? (tirando a Mitra papal e colocando a Tiara da
Deusa..rs) Seria eu pagão?


Seria eu pagão se fosse tão ignorante religiosamente de negar a divindade do
Cosmos simplesmente por existir de forma tão perfeita?


Seria a Deusa algo além da Terra ou da Vida Universal? Ela deve ser algo
mais abrangente? Ela deve ser uma versão feminina do Deus Patriarcal?


Porque não a vermos na beleza de um céu Noturno, identificando seus olhos
nas estrelas, seus cabelos como a Via Láctea, seu Útero como a Terra e seu
Calor como o Sol?


Seria tão herético?


Não acredito. Para mim a Deusa é algo muito mais física que astral. Muito
mais matéria que espiritual. Ela é o Todo em Tudo. E este é um pensamento bem
reconfortante...


Esta é a simplicidade linda da Vida, parafraseando Caetano. Nesta
simplicidade está incluso todo o potencial de pararmos de sermos tão
“lunáticos” de viver somente o amanhã, sem nos maravilhar com o hoje, sem viver
intensamente cada minuto de nossa existência. Se acreditamos em algo além da
matéria, ótimo! Mas não podemos nos agarrar somente ao espírito em detrimento a
vida! Para que sonharmos com a plenitude do pós morte, se podemos ter a
certeira felicidade no presente?


Pensemos que somos poeira cósmica e sempre seremos! No corpo Daquela que
é...


http://espacostrix.blogspot.pt/2010/07/teofania-cosmica.html

Isis
HOMEM DE DESEJO
HOMEM DE DESEJO

Não sou Martinista
Feminino
Mensagens : 8
Apreciações : 39
Reputação : 1
Data de inscrição : 27/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum